SACRAMENTO DO MATRIMÓNIO

Primeira Parte: Ofício dos Esponsais (Coroação)

Após a Divina Liturgia, o Presbítero permanece no Santuário e os futuros cónjuges aproximam-se das Portas Reais, ficando o noivo à direita e a noiva à esquerda. As duas alianças, de ouro e de prata respectivamente, são antecipadamente colocadas no lado direito do altar, ficando a aliança de prata à direita da de ouro. O presbítero pergunta aos noivos se é livremente que querem unir-se em casamento, e no afirmativo, traça-lhes três vezes o sinal da cruz sobre a cabeça e entrega-lhes duas velas acesas. Depois condu-los até a nave da igreja, e faz a incensação do templo em forma de cruz. Seguidamente, o Diácono diz:

Diác: Abençoa, Mestre

Presb: Ben+dito seja o nosso Deus, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

No tempo pascal canta-se aqui o tropário da Páscoa: "Cristo ressuscitou dos mortos, pela morte pisando a morte, e aos que estavam nos túmulos dando a vida."

Diác: Em paz oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que Ele nos conceda a paz celeste e a salvação das nossas almas, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que reine a paz no universo, pela prosperidade das Santas Igrejas de Deus e pela

união de todos, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Por esta santa igreja e por todos que nela entram com fé, devoção e temor de Deus,

oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Pelo nosso santo Arcebispo N., pela venerável ordem dos presbíteros e diáconos em Cristo,

por todo o clero e fiéis ortodoxos, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Pelos servos de Deus N. e N. que se prometem um ao outro em casamento e pela sua

salvação, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que lhes sejam concedidos filhos para a continuação da sua linhagem, e tudo aquilo

que é útil para a sua salvação, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que lhes seja concedido o amor perfeito, a paz e a protecção, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que vivam na concórdia e numa inquebrantável fidelidade, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que se conservem irrepreensíveis em toda a sua vida, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que o Senhor, nosso Deus, lhes conceda a graça de uma união pura e duradoira,

oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: A fim de que nos livre, a eles a a nós, de toda a inimizade, perigo e necessidade, oremos

ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Protége-nos, salva-nos, Senhor, tem piedade de nós e defende-nos pela Tua graça.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Invocando a nossa Toda Santa, Toda Pura, Bendita e Gloriosa Soberana, a Theotókos(*) e

sempre Virgem Maria, assim como todos os santos, entreguemo-nos todos e cada um de

nós, em cada instante da nossa vida, a Cristo nosso Deus.

Coro: A Ti, Senhor.

Presb: Pois a Ti pertence toda a glória, honra e adoração, Pai, Filho e Espírito Santo, agora e

sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Em voz alta, o Presbítero continua:

Presb: Deus eterno, que congregas na unidade tudo o que está disperso e que fizeste indisolúvel

a união matrimonial, que abençoaste Isaac e Rebeca e os constituíste herdeiros da Tua

promessa, abençoa também Teus servos aqui presentes N. e N., fazendo-os progredir em

toda a obra boa, guidando-osem toda a boa acção.

Pois Tu és um Deus cheio de amor e bondade pelos homens, e nós Te glorificamos, Pai+,

Filho e Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Presb: A paz + esteja convosco.

Coro: E com o teu espísito.

Diác: Inclinai a cabeça diante do Senhor.

Presb: Senhor, nosso Deus, que escolheste como Esposa a Virgem Toda Pura que é a Igreja,

abençoa estes esponsais, guarda na paz e na concórdia a Teus servos aqui presentes,

pois a Ti pertence toda a glória, honra e adoração, Pai, Filho e Espírito Santo, agora e

sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

O Presbítero pega nas alianças, e traça com a aliança de ouro o sinal da cruz sobre a cabeça do noivo, dizendo três vezes:

Presb: O servo de Deus N. aceita como sua noiva a serva de Deus N., em Nome do Pai+, do

Filho, e do Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

E coloca-lhe a aliança no dedo da mão direita. Seguidamente traça, com a aliança de prata, o sinal da cruz na cabeça da noiva, dizento três vezes:

Presb: A serva de Deus N. aceita como seu noivo o servo de Deus N., em Nome do Pai+, do

Filho, e do Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

E coloca-lhe a aliança no dedo da mão direita. Seguidamente, o padrinho troca as alianças dos noivos, e o Presbítero faz a oração seguinte:

Diác: Oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Presb: Senhor, nosso Deus, que acompanhaste na Mesopotâmia o servo do Patriarca Abraão,

enviado em busca de uma esposa para o seu senhor Isaac e que, pelo facto de lhe haver

sido oferecido de beber, lhe revelaste que Rebeca lhe estava destinada, abençoa Tu

mesmo estes esponsais dos Teus servos N. e N. e autentica a palavra que pronunciaram.

Consolida-os na união Tu que, desde o princípio, criaste o sexo masculino e femenino

para a perpetuaçãodo género humano. Senhor, nosso Deus, que fizeste derramar, de

geração em geração, a verdade sobre a Tua herança e a Tua promessa sobre os Teus

servos, nossos Pais, Teus eleitos, baixa também o Teu olhar sobre o Teu servo N. e sobre

a Tua serva N. e consolida os seus esponsaisn na fé, na concórdia, na verdade e no amor,

pois foste Tu, Senhor, que ensinaste a contrair os esponsais e a mantê-los fielmente.

Foi pela Aliança que o poder foi dado a José no Egipto, pela Aliança foi glorificado Daniel

no país de Babilónia, pela Aliança brilhou a verdade de Thamar. Foi também pela Aliança

que o nosso Pai celeste Se compadeceu do Seu Filho, dizendo: "Colocai-lhe um anel na

sua mão direita, seja morto um novilho gordo, comamo-lo e rejubilemos."

Foi a Tua dextra, Senhor, que fez acampar Moisés no Mar Vermelho. Pelo Teu Verbo da

Verdade é que os Céus foram estabelecidos e a terra firmada e, pelo Teu verbo poderoso

e pela Tua dextra glorificada em poder, a direita dos Teus servos será abençoada.

Digna-Te abençoar, pois, Mestre, com a Tua bênção celeste, esta entrega das alianças e

concede que o Teu Anjo os acompanhe em todos os dias da sua vida.

Pois que Tu abençoase santificas tudo, nós Te glorificamos, Pai+, Filho e Espírito Santo,

agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Segunda Parte: Ofício do Matrimónio

Retiram-se todos para a entrada da igreja, indo o Presbítero à frente com o turíbulo, incensando a iconostase, e cantando o Salmo 128, repetindo o coro após cada versículo "Glória a Ti, Senhor, Glória a Ti."

Presb: Felizes os que temem o Senhor.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: Os que andam nos Seus caminhos.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: Poderás viver então do trabalho das tuas mãos.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: Serás feliz e terás bem-estar.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: A tua mulher será no teu lar como uma videira fecunda.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: Os teus filhos à volta da tua mesa serão como rebentos da oliveira.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: Assim será abençoado aquele que teme o Senhor.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: O Senhor te abençoe de Sião para que possas ver a felicidade de Jerusalém todos os dias

da tua vida.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Presb: Para que possas ver os filhos dos teus filhos, e paz sobre Israel!

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Chegados diante da mesa colocada no meio da nave, on Diácono diz:

Diác: Abençoa, Mestre.

Presb: (virado para o Leste e erguendo o Santo Evangelho) Bendito é o Reino do Pai. Do Filho e

do Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

No tempo pascal canta-se aqui o tropário da Páscoa: "Cristo ressuscitou dos mortos, pela morte pisando a morte, e aos que estavam nos túmulos dando a vida."

Diác: Pelos servos de Deus N. e N. que agore se unem em casamento por toda a sua vida e

apela sua salvação, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que este matrimónio seja abençoado como o de Caná da Galileia, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que lhes sejam concedidas a castidade e a herança dos filhos oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que possam rejubilar-se ao verem o seus filhos e filhas, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que possam regozijar-se com a virtude dos seus filhos e levarem uma vida

irrepreensível, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Para que seja concedido, a eles e a nós, tudo o que é útil à salvação, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: A fim de que nos livre, a eles e a nós, de toda a inimizade, de todo o perigo e de toda a

necessidade, oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Invocando a nossa Toda Santa, Toda Pura, Bendita e Gloriosa Soberana, a Mãe de Deus e

sempre Virgem Maria, assim como todos os Santos, entreguem-nos todos e cada um de

nós, em cada instante da nossa vida, a Cristo, nosso Deus.

Coro: A Ti, Senhor.

Presb: Pois a Ti pertence toda a glória, honra e adoração, Pai+, Filho e Espírito Santo, agora e

sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Diác: Oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Em voz alta, o Presbítero continua:

Presb: Ó Deus, Autor de toda a criação, que, no Teu amor pelo homem, criaste a mulher da

costela do nosso primeiro pai Adão e que os abençoaste, dizendo: "crescei e multiplicai-

vos e dominai a terra" e que, unindo-os, fizeste deles uma só carne conforme está escrito:

"deixará o homem o seu pai e a sua mãe e unir-se-á à sua mulher, e serão os dois uma só

carne" e ainda: "não separe o homem aquilo que Deus uniu", Tu que abençoaste o Teu

servo Abraão, pai de uma multidão de povos, Tu que Te dignaste dar a Isaac Rebeca e

que abençoaste a sua maternidade, Tu que uniste Jacob e Raquel de quem nasceram os

doze Patriarcas, Tu que uniste em casamento José e Aseneth e lhes concedeste os filhos

Efrém e Manassés, Tu que escutaste a oração de Zacarias e Isabel e que lhes concedeste

um filho, o Precursor, Tu que da raíz de Jessé fizeste brotar, segundo a carne, a sempre

Virgem e que d’Ela assumiste o corpo, fazendo-Te homem para a salvação do género

humano, Tu que, pela Tua imensa bondade estiveste presente em Caná da Galileia e

abençoaste o casamento que aí se celebrava, manifestando assim que a união legítima e a

prole que daí advém são conformes à Tua vontade, acolhe também, Mestre Santo, a

nossa oração, pois estás aqui invisivelmente presente, e abençoa este casamento

concedendo aos Teus servos N. e N. uma vida pacífica e dias numerosos, a temperança e

o amor mútuo no laço da paz, uma posteridade que viva longo tempo, a graça de terem

filhos, e a coroa incorruptível da glória. Torna-os dignos de verem os filhos dos seus

filhos, protége o seu leito nupcial de toda e qualquer cilada, derrama sobre eles o orvalho

celeste e dá-lhes a abundância da terra, enche a sua casa de trigo, de vinho, de azeite e

de todos os bens para que eles distribuam aos necessitados. Concede também a todos os

que estão aqui presentes tudo aquilo que seja útil à sua salvação. Pois que Tu és um

Deus cheio de compaixão e de misericórdia, nós Te glorificamos, bem como ao Teu Pai

Eterno e ao Teu Espírito Santo, Bom e Vivificante, agora e sempre e pelos séculos dos

séculos.

Coro: Amen.

Diác: Oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Presb: Tu és bendito, Senhor, nosso Deus, consagrador do Casamento sacramental e sem

mancha e legislador da união carnal, guardião da integridadee sábio dispensador do

necessário. Foste Tu, Mestre, que no princípio modelaste o homem e fizeste dele o rei da

criação. Tu que disseste: "não é bom que o homem esteja só sobre a terra; façamos-lhe

um auxiliar semelhante a si" e que, tendo tomado uma das suas costelas, fizeste a

mulher acerca de quem, ao vê-la, Adão disse: "Eis o osso dos meus ossos e a carne da

minha carne. Ela será chamada mulher, pois foi tirada do homem e por isso o homem

deixará pai e mãe e unir-se-á à sua mulher e serão os dois uma só carne", Tu que

disseste: "Não separe o homem aquilo que Deus uniu", envia, Mestre e Senhor nosso

Deus, a Tua graça celeste sobre os Teus servos N. e N., aqui presentes, e faz que a Tua

serva seja em tudo submissa a seu marido e o teu servo que será a cabeça da sua

mulher, a fim de que em tudo eles cumpram a Tua vontade. Abençoa-os, Senhor nosso

Deus, como abençoaste Abraão e Sara, abençoa-os, Senhor nosso Deus, como

abençoaste Isaec e Rebeca, abençoa-os, Senhor nosso Deus, como abençoaste Jacob e

todos os Patriarcas, abençoa-os, Senhor nosso Deus, como abençoaste José e Aseneth,

abençoa-os, Senhor nosso Deus, como abençoaste Moisé e Séfora, abençoa-os, Senhor

nosso Deus, como abençoaste Joaquim e Ana, abençoa-os, Senhor nosso Deus, como

abençoaste Zacarias e Isabel, protége-os, Senhor nosso Deus, como protegeste Noé na

arca, protégé-os, Senhor nosso Deus, como protegeste Jonas no ventre da baleia,

protégé-os, Senhor nosso Deus, como protegeste os três santos Jovens na fornalha

ardente, derramando sobre eles o orvalho dos Céus. Que sobre eles desça a mesma

alegria com que foi contemplada a bem-aventurada Helena quando encontrou a preciosa

Cruz. Lembre-Te deles, Senhor nosso Deus, como Te lembraste de Enoque, de Sem e de

Elias. Lembra-Te deles, Senhor nosso Deus, como Te lambraste dos Teus quarenta

santos Mártires quando lhes enviaste do Ceu as suas coroas de martírio. Lembra-Te

também, Ó Deus, dos seus pais que os criaram, pois a oraçvão da igreja doméstica

fortalece e consolida os lares. Lambra-te, Senhor nosso Deus, dos seus padrinhos, Teus

servos, que vieram tomar parte nesta alegria. Lembra-Te, Senhor nosso Deus, do Teu

servo N. e da Tua serva N., e abençoa-os. Concede-lhes filhos robustos de corpo e de

alma e eleva-os como os cedros do Líbano. Concede-lhes abundantes colheitas e que

progridam em toda a boa acção, cumprindo sempre a Tua vontade, para que lhes seja

dado verem os filho dos seus filhos como tenros rebentos de oliveira ao redor da sua

mesa e assim brilhem como as estrelas do firmamento. Pois a Ti pertence toda a glória,

honra e adoração, Pai+, Filho e Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos

séculos.

Coro: Amen.

Diác: Oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Em, voz alta, o Presbítero continua:

Presb: Deus Santo, que modelaste o homem com o lodo e que da sua costela fizeste a mulher e

lha confiaste como o seu auxiliar, mostrando assim que era da Tua vontdade que o

homem não stivesse só sobre a terra, estende, Mestre, do alto dos Céus, a Tua dextra

[Aqui o Presbítero junta a mão direita do noivo com a da noiva] e une, em casamento o

Teu servo N. e a Tua serva N., mantém-nos na concórdia de espírito, coroa-os no amor,

une-os numa só carne e concede-lhes filhos e filhas e uma vida irrepreensível. Pois a Ti

pertence o poder, o reino a força e a glória, Pai, Filhop e Espírito Santo, agora e sempre

e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Pegando nas coroas, o Presbítero coroa o noivo, dizendo:

Presb: O servo de Deus N. recebe por coroa a serva de Deus N., em nome do Pai+, do Filho e do

Espírito Santo.

Depois coroa a noiva, dizendo:

Presb: A serva de Deus N. recebe por coroa o servo de Deus N., em nome do Pai+, do Filho e do

Espírito Santo.

Sequidamente, o Presbítero pega na coroa do noivo na mão direita, e a coroa da noiva na mão esquerda, e põe-nas na cabeça dos noivos enquanto canta:

Presb: Senhor, nosso Deus, coroa-os de glória e de honra.

Diác: Estejamos atentos.

Presb: A paz + esteja convosco.

Coro: E com o teu espírito.

Diác: Sapiência!

Proquímenon no 8o Tom

Leitor: Tu colocaste-lhes na cabeça uma coroa de pedras preciosas

Coro: Tu colocaste-lhes na cabeça uma coroa de pedras preciosas

Leitor: Eles pediram-Te a vida e Tu lha concedeste.

Coro: Tu colocaste-lhes na cabeça uma coroa de pedras preciosas

Leitor: Tu colocaste-lhes na cabeça

Coro: Uma coroa de pedras preciosas

Diác: Sapiência!

Leitor: Leitura da Epístola de São Paulo, Apóstolo, aos Efésios.

Diác: Estejamos atentos.

Leitor: Irmãos, Dai sempre graças por tudo a Deus Pai em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Sujeitai-vos uns aos outros no temor de Cristo. As mulheres sejam submissas aos seus

maridos, como ao Senhor, pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é a Cabeça da

Igreja, o Seu Corpo, da qual Ele é o Salvador. Mas como a Igreja é submissa a Cristo,

assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos. Maridos, amai as vossas

mulheres, como também Cristo amou a Igreja, e por Ela Se entregou, para santificá-la,

purificando-a pela água do baptismo com a palavra. Queria assim apresentá-la a Si

mesmo toda gloriosa, sem mancha nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa

e imaculada. Assim os maridos devem amar as suas mulheres, como aos seus próprios

corpos. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. Ninguém certamente jamais

aborrece a sua própria carne; ao contrário, cada qual a nutre e dela cuida, como também

Cristo o faz a Sua Igreja, porque somos membros do Seu corpo. "Por isso o homem

deixará pai e mãe para se unir à sua mulher, e serão os dois uma só carne." É grande

este mistério, digo-o em relação a Cristo e à Igreja. Ao menos que cada um de vós ame a

sua mulher como a si mesmo, e a mulher respeite o seu marido.

Presb: A paz esteja contigo, Leitor.

Enquanto o Presbítero abençoa o incenso, e o diácono incensa o altar, a mesa da oblação, o santuário, a iconostase e os fiéis, o coro canta o Aleluia.

Coro: Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitor: Que o Senhor nos proteja e nos salve.

Coro: Aleluia, aleluia, aleluia.

Leitor: Tu nos guadarás, Senhor, desta geração nos livrarás para sempre.

Coro: Aleluia, aleluia, aleluia.

Das portas reais, o Presbítero, voltado para o povo, diz:

Presb: Sapiência! De pé, escutemos o Santo Evangelho.

A paz+ esteja convosco.

Coro: E com o teu espirito.

Diác: Leitura do Santo Evangelho segundo São João.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

Diác: Naquele tempo, celebravam-se umas bodas e, Caná da Galileia, e encontrava-se ali a mãe

de Jesus. Também foram convidados Jesus e os Seus discípulos. Como viesse a faltar o

vinho, disse-Lhe a mãe de Jesus: "Eles não têm vinho". Respondeu-lhe Jesus: "Mulher,

isso compete-nos a nós? A minha hora ainda não chegou". Disse então a Sua Mãe aos

serventes: "Fazei tudo o que Ele vos mandar". Ora, havia ali seis talhas de pedra para a

purificação dos Judeus que levavam cada qual duas ou três medidas. Jesus ordenou-lhes:

"Enchei as talhas de água". Eles encheram-nas até acima. "Tirai agora", disse-lhes Jesus,

"e levai ao chefe dos serventes". Logo que o chefe dos serventes provou a água mudada

em vinho, não sabendo donde viera (se bem que o soubessem os serventes, pois tinham

tirado a água), chamou o esposo e disse-lhe: "É costume servir primeiro o vinho bom, e

depois, quando os convidados já estão quase embriagados, servir o menos bom. Mas tu

guardaste o vinho melhor at’e agora". Este foi o primeiro milagre de Jesus: realizou-se em

Caná da Galileia. Manifestou a Sua glória e os Seus discípulos creram n’Ele.

Coro: Glória a Ti, Senhor, glória a Ti.

O Diácono dá o Evangelário para ser beijado, entra no Santuário pelas portas reais e devolve o Evangelário ao Presbítero que lhe diz:

Presb: A Paz+ esteja contigo que acaba de anunciar a Boa-Nova.

E coloca o Evangelário sobre o altar, face ao Tabernáculo. Seguidamente o Diácono canta o seguinte:

Diác: Digamos com toda a nossa alma e com todo o nosso espírito:

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Senhor, Todo-Poderoso, Deus dos nosso pais, nós Te pedimos: escuta-nos e tem piedade

de nós.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Tem piedade de nós, Ó Deus, segundo a Tua grande misericórdia, nós Te pedimos,

escuta-nos e tem piedade de nós.

Coro: Senhor, tem piedade. (x3)

Diác: Oremos ainda pelos servos de Deus N. e N., pedindo ao senhor que lhes conceda a

misericórdia, a vida, a paz, a saúde, a salvação, a protecção e a remissão dos pecados.

Coro: Senhor, tem piedade. (x3)

Presb: Pois que Tu és um Deus cheio de amor e bondade pelos homens, nós Te glorificamos,

Pai+, Filho e Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Diác: Protege-nos, salva-nos, tem piedade de nós, e defende-nos, ó Deus, pela Tua graça.

Coro: Senhor, tem piedade.

Diác: Peçamos ao Senhor que este dia inteiro seja perfeito, santo, vivido em paz e sem pecado.

Coro: Concede, Senhor.

Diác: Peçamos ao Senhor um Anjoa da paz, guia fiel e guardião das nossas almas e dos nossos

corpos.

Coro: Concede, Senhor.

Diác: Peçamos ao Senhor o perdão e a remissão dos nosso pecados.

Coro: Concede, Senhor.

Diác: Peçamos ao Senhor aquilo que é bom e útil às nossas almas, e qua a paz reine no

universo.

Coro: Concede, Senhor.

Diác: Peçamos ao senhor a graça de passarmos o resto da nossa vida na paz e na penitência.

Coro: Concede, senhor.

Diác: Peçamos ao Senhor uma morte cristã e serena, sem dores nem vergonhas, e uma boa

defesa diante do temível tribunal de Cristo.

Coro: Concede, Senhor.

Diác: Nós que pedimos pela unidade da fé, e da comunhão do Espírito Santo, entreguem-nos

todos e cada um de nós, em cada instante da nossa vida, a Cristo, nosso Deus.

Coro: A Ti, Senhor.

Presb: Torna-nos dignos, Senhor, de ousarmos, com toda a confiança e sem perigo de

condenação, invocar-Te como Pai a Ti que estás nos Céus e Te dizer:

Todos: Pai nosso, que estás nos Céus,

Santificado seja o Teu nome.

Venha a nós o Teu reino,

Seja feita a Tua vontade,

Assim na terra como no Céu.

O pão nosso quotidiano dá-nos hoje,

Perdoa-nos as nossas dívidas,

Assim como nós perdoamos aos nossos devedores,

E não nos deixes cair em tentação,

Mas livra-nos do Mal.

Presb: Pois a Ti pertence o Reino, o Poder e a Glória, Pai+, Filho e Espírito Santo, agora e

sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Seguidamente é trazida a "taça comum", que o presbítero abençoa, dizendo:

Diác: Oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Presb: Ó Deus que tudo fizeste pelo Teu poder, que estabeleceste o Universo e ornaste a coroa

de todas as Tuas obras, derrama, Senhor, uma bênção espiritual sobre esta taça comum

dada àqueles que se uniram em casamento. Pois o teu nome é bendito e o Teu Reino

glorificado, Pai+, Filho e Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Pegando na taça, o Presbítero entrega-a primeiramente ao esposo e depois à esposa, que dela bebem por três vezes. Depois pega-lhes nas mãos, dando com eles três voltas em torno da mesa colocada no meio da nave, enquanto os padrinhos seguram as coroas detrás deles. Entretanto o coro canto os tropários seguintes:

Coro: Isaías, rejubila: a Virgem concebeu e deu à luz um Filho, Emanuel, Deus e Homem.

Oriente é o Seu nome; exaltando-O, glorificamos a Virgem.

Ó Santos Mártires que combatestes com valentia e recebestes a coroa do martírio, rogai

ao Senhor que salve as nossas almas. Glória a Ti, Ó Cristo nosso Deus, orgulho dos

Apóstolos, alegria dos Mártires, que confessaram a Trindade consubstancial.

Depois retira as coroas, levantando primeiro a do esposo e dizendo:

Presb: Sê enaltecido, ó esposo, como Abraão, sê abençoado como Isaac, e multiplica-te como

Jacob, casminhando na paz e cumprindo na justiça os mandamentos divinos.

E, levantando a da esposa, diz:

Presb: Tu, também, sê enaltecida como Sara, alegra-te como Rebeca e multiplica-te como

Raquel, sê feliz no teu esposo e cumpre toda a Lei, pois essa é a vontade de Deus.

Diác: Oremos ao Senhor.

Coro: Senhor, tem piedade.

Presb: Ó Deus que, pela Tua presença em Caná da Galileia, abençoaste o casamento que aí se

celebrava, aben+çoa também os Teus servos aqui presentes, N. e N., que se uniram para

a vida em comum. Protégé-os em todos os seus passos e recebe as suas coroas no Teu

Reino, conservando-as intactas, imaculadas, pelos séculos dos séculos.

Coro: Amen.

Presb: A paz esteja convosco.

Coro: E com o teu espírito.

Diác: Inclinai a cabeça diante de Deus.

Coro: Diante de Ti, Senhor.

Presb: Abençoe-vos o Pai+, o Filho e o Espírito Santo, Trindade Santíssima, Consubstancial e

Fonte da Vida, Divindade e Realeza única. Que Ela vos conceda uma vida duradoira,

muitos filhos e o progresso na vida da Fé. Que vos cumule de todos os bens terrestres e

vos torne dignos dos bens prometidos, pelas orações da Santa Theotókos e de todos os

santos.

Coro: Amen.

Presb: Glória a Ti, Ó Cristo nosso Deus, glória a Ti.

Coro: Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, agora e sempre e pelos séculos dos séculos.

Amen.

Senhor, tem piedade. (x3) Mestre, dá-nos a tua bênção.

Presb: Que Cristo, nosso verdadeiro Deus, que, pela Sua presença em Caná da Galileia, revelou a

dignidade do casamento, pelas orações sa Sua Puríssima Mãe, dos santos, gloriosos e

ilustres Apóstolos, dos santos reis coroados por Deus e iguais aos Apóstolos, Constantino

e Helena, do santo e grande mártir Procópio e de todos os santos, tenha piedade de nós e

nos salve, pois Ele é bom e amigo dos homens.

Coro: Amen.

 

 

(*) Theotókos: termo grego que significa ela que deu à luz a Deus: a Mãe de Deus, a Virgem Maria



 VOLTAR

© 2000 Igreja Ortodoxa Grega, Lisboa, Portugal

(Patriarcado Ecuménico de Constantinopla)