Jejum

 Excepto quando estamos em períodos de dispensa , todos os cristãos Ortodoxos devem manter o jejum restrito todas as quartas e sextas-feiras. Nesses dias deve-se evitar o consumo dos seguintes alimentos:

  • Carnes, incluindo aves, e produtos derivados, como toucinho e caldo de carne.

  • Peixes com espinha – mariscos e frutos do mar são permitidos.

  • Ovos e laticínios

  • Azeite de oliva.

  • Vinho e bebidas alcoólicas. Na tradição eslava, permite-se o consumo de cerveja. 

Ao jejuar, devemos sempre tomar os alimentos sem exageros, para evitar a gula. Em dias de jejum estrito, os monges consomem apenas uma refeição – ou duas, em dias que se permite o consumo de vinho e azeite. Em caso de dúvida, fale sempre com seu pai espiritual.

Crianças pequenas, enfermos, convalescentes, idosos, gestantes e lactantes, bem como pessoas que tenham algum problema de saúde, como diabetes ou úlcera, por exemplo, estão dispensados do jejum estrito pela Igreja.

Jejum eucarístico

Para que o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor sejam as primeiras coisas que consumimos no dia da Comunhão, praticamos o chamado jejum eucarístico, que é parte integral da preparação para a recepção da Santa Comunhão.

Essa preparação tem início com o ofício de Vésperas – realizado no sábado anterior, por volta de 18:00. Após o ofício, os fiéis devem preparar-se através de orações, como as orações preparatórias para a Comunhão e a leitura de salmos.

A partir de meia-noite, devemos nos abster de consumir quaisquer alimentos sólidos ou líquidos até recebermos a Santa Comunhão. Se a Comunhão for à noite, como ocorre com a Liturgia dos Pré-Santificados na Quaresma, por exemplo, devemos iniciar o jejum eucarístico completo a partir de meio-dia.

Alguns fiéis costumam adoptar certas práticas pias individuais, como não consumir carne vermelha ou bebidas alcoólicas desde o dia anterior . Essas práticas, porém, não estão prescritas nos cânones da Igreja, e jamais devem ser feitas isoladamente, mas sim como parte de um ato de autodisciplina, cujo objetivo é evitar qualquer coisa que atrapalhe nossa preparação. Em caso de dúvida, consulte sempre seu pai espiritual.

Jejum da Quaresma

  • Na Quaresma, por ser o período preparatório para a celebração da Ressurreição de Nosso Senhor, praticamos o jejum mais restrito do ano.

  • Na semana anterior à Quaresma (também chamada de “Semana dos laticínios” ou “da tirofagia”): carnes e derivados estão proibidos, mas permite-se o consumo de ovos e laticínios, mesmo na quarta e sexta-feira.

  • Primeira semana da Quaresma: não se consome nenhum alimento nos primeiros cinco dias da Quaresma, exceto por uma refeição diária na quarta e sexta-feira após a Liturgia dos Pré-Santificados, mantendo-se as restrições usuais. Hoje em dia, essa disciplina é mantida apenas por comunidades monásticas.

  • Dias da semana durante a Quaresma: durante as seis semanas da Quaresma, mantemos o jejum estrito, ou seja, não consumimos carnes e derivados, peixes com espinha, ovos, laticínios, vinho e azeite de oliva.
    Aos sábados e domingos, o consumo de vinho e azeite é permitido.

  • Semana Santa: Nesse dia permite-se o consumo de vinho e azeite. Nas comunidades monásticas, a refeição da noite da quinta-feira é a última até o dia de Páscoa. Na Sexta-feira Santa praticamos o jejum mais estrito do ano, e mesmo aqueles que tiveram alguma dispensa durante o período são encorajados a jejuar neste dia.

O jejum da Quaresma encerra-se após a Liturgia de Páscoa no domingo.

Permite-se o consumo de vinho, peixe e azeite nas festas da Anunciação e no Domingo de Ramos, bem como nas festas dos principais santos e do padroeiro da paróquia que o fiel frequenta.

Jejum dos Apóstolos

Tem duração variável a cada ano, e vai da segunda-feira após o Domingo de Todos os Santos até o dia 28 de junho, véspera da Festa de São Pedro e São Paulo.

  • Segunda, quarta e sexta-feira: jejum restrito.

  • Terças e quintas-feiras: permite-se o consumo de vinho e azeite.

  • Sábado e domingo: permite-se o consumo de vinho, azeite e peixes.

  • Jejum da Dormição da Mãe de Deus

  • Vai de 1o a 14 de agosto.

  • Segunda a sexta-feira: jejum restrito

  • Sábado e domingo: permite-se o consumo de vinho e azeite.

Advento

Período de preparação para a Festa da Natividade de Nosso Senhor. Vai de 15 de novembro até 24 de dezembro (Véspera de Natal). Divide-se em dois períodos:

Primeiro período (15/11 a 19/12)
  • Segunda, quarta e sexta-feira: jejum estrito.

  • Terça, quinta, sábado e domingo: permite-se o consumo de vinho, azeite e peixe.

Segundo período (20/12 a 24/12)
  • Segunda a sexta-feira: jejum restrito.

  • Sábado e domingo: permite-se o consumo de vinho e azeite.

  • Outros períodos de jejum

Também são considerados dias de jejum a Véspera da Teofania (05/01), Festa da Exaltação da Santa Cruz (14/07) e decapitação de São João Batista (29/08). Nesses dias permite-se o consumo de vinho e azeite.

Períodos de dispensa

Nos seguintes períodos não praticamos jejum em nenhum dia (incluindo quartas e sextas):

  • de 25 de dezembro até 04 de janeiro.

  • na semana do Domingo do Fariseu e do Publicano (segunda semana do Triódion)

  • na semana da Páscoa

  • na Semana da Santíssima Trindade (do Domingo de Pentecostes até o Sábado de Todos os Santos)

Quando uma das festas de Nosso Senhor e da Mãe de Deus caírem durante um período de jejum, permite-se o consumo de peixe, vinho e azeite. Nas festas dos principais Santos, permite-se o consumo de vinho e azeite – e também de peixe, se o(a) Santo(a) for o padroeiro de sua paróquia.

VOLTAR